domingo, 7 de maio de 2017

ANTES DE PEGAR A ESTRADA, PREVINA-SE

Um checklist básico e rápido no carro previne contratempos, além de contribuir para sua segurança e a dos seus

Este ano ainda está cheio de feriadões. E, se você pensa em pegar a estrada sozinho, com amigos ou com a família, nem é preciso dizer que uma boa revisão profissional no carro é imprescindível, não é, caro amigo?

Lembre-se do exemplo dos pilotos de avião. Você já deve ter visto várias vezes em bons filmes aquele famoso procedimento de checagem de item por item básico da aeronave, chamado checklist (lista de verificações). Pode até parecer enfadonha e burocrática, mas, caso pelo menos um detalhe mostre mau funcionamento, a ordem é não decolar.

Então, que tal um checklist bastante rápido, mas eficiente, em seu carro antes de viajar? São itens simples, mas, se não forem bem observados, podem atrapalhar sua viagem e até pôr em risco a segurança do veículo, das pessoas que estarão nele e até de terceiros. E nunca rejeite ajuda de um bom profissional. Vamos lá:

Óleo – Verificar o nível é algo simples, mas de suma importância. Com o motor do carro ainda quente, localize a vareta medidora. A cor do líquido deve ser clara, com aspecto fluido, e não preta e gelatinosa. Se a vareta mostrar que está abaixo do nível indicado, leve o carro para a troca de óleo em um posto de confiança. Se for numa oficina, aproveite e peça ao mecânico para checar possíveis vazamentos.

Fluido de transmissão – Esse líquido mantém as engrenagens do veículo em bom funcionamento. Também tem uma vareta e verificação, a da transmissão. O fluido deve estar limpo e sem floquinhos de metal grudados nele. Caso ache algum floco, é urgente levar o carro ao mecânico.

Filtro de ar – Localize-o, abra sua proteção e retire o filtro. Ele deve estar pouco sujo (branco ou perto dessa cor). Porém, se estiver marrom ou preto, hora de ir para o lixo e ser substituído – nem invente de fazer a detestável gambiarra de lavar o filtro. Estamos falando do filtro do motor, que impede que impurezas entrem nele, e não o do ar-condicionado (que também deve estar sempre limpo, mas exige outro tipo de manutenção).

Bateria – Verifique se os terminais estão limpos e sem corrosão. Quando chegar a época de troca, evite “recauchutar” (olha a gambiarra de novo). O melhor é pôr uma nova mesmo.

Radiador – Ele contém água, que cuida do resfriamento do motor. Faça a verificação com o motor frio – tenha certeza de que o carro não foi desligado recentemente, pois a tampa pode estar bem quente e o líquido fervente pode jorrar rapidamente. Tampa aberta, veja se tem água no reservatório e complete, se necessário, com água sempre limpa.

Pneus – Calibre-os: verifique a pressão interna de cada um, seguindo a medição indicada pela fábrica do carro para aquele modelo. Veja também o desgaste: se estão carecas ou se algum lado está mais gasto do que o outro, o que pode significar falta de alinhamento.

Luzes – Cheque os faróis, as lanternas, luzes de freio, de ré e setas. Parece bobagem, mas o mau funcionamento de qualquer uma delas pode ser a diferença entre a vida e a morte à noite, principalmente em ambientes com neblina e chuva forte.

Caixa de ferramentas – Se não tem uma, pelo menos básica, adquira. Se já tem, veja se está completa – pois sempre há um distraído que tira uma para usar e não devolve ao lugar. Se precisar dela na estrada e a dita-cuja estiver num canto qualquer da garagem, não vai adiantar nada. Veja também se itens como o estepe, o macaco e o triângulo refletor estão presentes. Sem extintor de incêndio, nem saia com o carro.

Por Marcelo Rangel / edição 1309 Folha Universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário