quarta-feira, 12 de abril de 2017

HISTÓRIA: IÚRI GAGÁRIN: O HOMEM NO ESPAÇO

Foi no dia 12 de Abril de 1961, faz hoje 56 anos, que o soviético Iúri Gagárin se tornou o primeiro homem a viajar no espaço, a bordo da Vostok I. Um feito que "abriu o caminho à exploração do espaço para benefício de toda a Humanidade", tal como sublinhou, em Abril de 2011, a Assembleia Geral da ONU, ao declarar 12 de Abril como o Dia Internacional dos Voos Espaciais Tripulados.

O astronauta soviético Iúri GagárinO astronauta soviético Iúri Gagárin "Poderei eu alguma vez esquecer o Sol, fonte da vida do nosso planeta, exuberante, de um branco azulado, completamente diferente da sua imagem observável desde a Terra? Os que o viram tal como ele é são ainda pouco numerosos. De todas as maneiras, estou certo de que muitos o verão, dezenas, centenas de terrestres, homens de todas as profissões e cidadãos de todos os países. Procurando decifrar os mistérios do Universo, eles sonharão com o bem dos homens."

Estas palavras do cosmonauta e herói soviético, escritas por ocasião do cinquentenário da Revolução de Outubro, são de sobra conhecidas pelos que abordaram textos evocativos da sua vida e do feito inesquecível que a ela ficou associada. E nunca é demais lê-las. Testemunho de uma experiência humana pioneira, elas são também demonstrativas do espírito com que Iúri Gagárin abordou a viagem ao espaço extraterrestre.

Posteriormente, dirá: "Konstantin Tsiolkovski, sábio dotado de um poder de previsão extraordinário, disse que os homens acabariam por conquistar todo o espaço à volta do Sol. Apercebo-me de que esta obra exigirá o esforço de numerosas gerações, desenvolvendo-se em consonância com o ritmo do progresso científico e técnico. Se os homens progressistas unirem os seus esforços, estou convencido de que a Humanidade construirá os primeiros degraus que conduzirão ao Espaço, talvez a Marte. Esta domesticação do Cosmos, realizada num clima de amizade, trará vantagens infinitas também segundo o plano puramente terrestre, por exemplo, em matéria de controlo do clima."

A visão, profundamente humanista, ganhou atualidade no reconhecimento, por parte das Nações Unidas, à contribuição decisiva que o cosmonauta soviético deu para o "início da era espacial".

Na resolução A/RES/65/271, aprovada em 7 de Abril de 2011, as palavras de Gagárin ganham presença quando a Assembleia Geral se mostra "profundamente convencida de que convém a toda a Humanidade fomentar e expandir a exploração e utilização do espaço extraterrestre, como patrimônio de toda a Humanidade, com fins pacíficos, e perseverar nos esforços para que todos os estados possam gozar dos benefícios derivados dessas atividades".

Nenhum comentário:

Postar um comentário