terça-feira, 14 de março de 2017

PREFEITURAS SERÃO AFETADAS PELA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Com a queda da renda nas cidades menores do campo, especialistas apontam que os gestores municipais terão mais dificuldade de gerir a máquina pública.

“O prejuízo na economia local vai resvalar nas prefeituras, que terão que arcar com os serviços públicos e com uma brutal queda de arrecadação. Isso é maléfico pro nosso sistema, pra nossa estrutura de municípios, que é onde as pessoas vivem, porque os grandes problemas do Brasil estão onde as pessoas moram: nas cidades. Vamos criar mais uma dificuldade pros prefeitos”, analisa Carlos Eduardo Gabas, que foi ministro da Previdência nos governos Lula e Dilma.

O advogado Evandro José Morello, especialista em Previdência social, levanta ainda o risco de muitos municípios terem que voltar a ser distritos. “Se eles deixam de arrecadar, o próprio FPM reduz também, aí fica difícil manter a máquina. Por isso que a Previdência é uma engrenagem que faz rodar um conjunto de coisas tanto no aspecto social e econômico quanto do ponto de vista da gestão pública”, explica o especialista.

Por Cristiane Sampaio, do Brasil de Fato

Nenhum comentário:

Postar um comentário