quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

CAICÓ: PREFEITURA ESQUECEU-SE DE INCLUIR BLOCOS DO LIXO NA PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL

Apesar de divulgar uma programação inovadora para o Reinado de Momo de 2017, apoiando uma significativa diversidade de eventos, prefeitura deixou de fora uma das mais antigas tradições populares do Carnaval caicoense, os Blocos do Lixo

Blocos do Lixo resistem há mais de 60 anos em Caicó

Segundo os organizadores do Carnaval de Caicó para a edição 2017, tudo está pronto (ou quase) para alegrar durante cinco dias os festejos carnavalescos na cidade de Caicó. Uma diversificada programação já vem sendo divulgada e até mesmo sendo executadas prévias nas zonas da cidade com orquestra de frevos e concursos para escolher Rei e Rainha do Carnaval.

A nova proposta do Carnaval foi apresentada com grande expectativa pela Gestão do prefeito Batata e recebida com certa euforia pelos foliões, afinal, o Carnaval de Caicó é um evento que conquistou grande participação popular não só dos caicoenses como também de foliões de várias regiões do país; não realizar o carnaval, mesmo em tempos de crise, pode significar para qualquer Gestor uma deprimente reprovação administrativa.

Os trios elétricos estão confirmados, os blocos juvenis já se organizam em suas “sedes”, o comércio já está vendendo, as bandas e orquestras estão afinadas, porém, a prefeitura através dos organizadores do evento esqueceu um item que durante décadas tem sido referencia da alegria carnavalesca, os Blocos do Lixo, também conhecidos como Alaursas que, por falta de apoio e incentivos estão desaparecendo do cenário de Momo.

Os Blocos do Lixo existem há mais de 60 anos em vários bairros da cidade: Boa Passagem, João XXIII, Barra Nova, Bairro Paraíba, Centro, Aterro, de onde animam, antes e durante o carnaval, as fantasias de crianças, jovens e idosos com suas burrinhas de padres, ursos, cabeças de animais, bonecos, charangas e outras alegorias lúdicas e alegres, mas infelizmente estes blocos ficaram de fora das atenções da prefeitura que prometeu fazer uma festa inclusiva, respeitando a diversidade e resgatando as tradições dos antigos carnavais. Infelizmente não há na Programação Oficial do Carnaval nenhuma alusão ou acolhimento a estes blocos, menos ainda apoio. A prefeitura preferiu concentrar apoio logístico e financeiro em um único bloco (o Alaursa do Poço de Sant'Ana), deixando de lado tradições que ainda existem e que também colaboraram para o carnaval ser verdadeiramente multicultural. 

Se o Carnaval é multicultural, é inteligente não ignorar pluralidades culturais como os Blocos do Lixo, pois estes já estão nas ruas desde já.

Nenhum comentário:

Postar um comentário