sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

REVISTA EXAME FAZ PIADA COM O POVO BRASILEIRO

Agora fica explicita a grande campanha que esses grupos promoveram para fazer acontecer o impeachment. A fatura cobrada foi alta e agora, como grandes parceiros, tentam vender um factoide romantizado nada agradável para os brasileiros. Está sendo assim com a Reforma da Previdência e será com a Trabalhista. Quando acabarem com o serviço completo de desmonte, esse tipo de mídia rasteira ainda reafirmará que tudo isso foi positivo para o Brasil e, provavelmente, coroará outro larápio como brasileiro do ano. Dependendo da oferta oferecida, é claro.

Apesar das tentativas da grande mídia em blindar o completo desmonte do Estado Brasileiro, contribuindo dessa forma para a paralisia da população, entidades dos movimentos sociais e especialistas há meses alertam para o quão nocivo representa a Reforma da Previdência. Afinal de contas, é necessária muita síndrome de Estocolmo para aceitar passivamente uma proposta que irá aumentar tempo mínimo de contribuição de 15 para 25 anos. Para ter acesso ao valor completo, de acordo a nova regra de cálculo, seria necessário contribuir 50 anos. Uma nova forma de servidão estabelecida: trabalhe até morrer ou trabalhe para morrer.

Sob o falso argumento que a previdência atual pode quebrar a qualquer momento, penalizando milhares, o governo Temer investe todas suas apostas em propagandas para fazer valer a reforma, mas, por trás do argumento de salvar o Brasil da crise, assim como foi outrora durante o impeachment, o interesse real está nas mãos dos setores financeiros, que hoje encontram um cenário tranquilo para desfazer as conquistas sociais garantidas na constituição de 1988.

Por que defender a Reforma da Previdência se ela não beneficia o povo brasileiro?

Logo após o golpe de Estado, certas editoras encontraram no governo Temer uma nova fonte para sobrevier, tendo em vista que o mercado impresso está sendo engolido pela internet. Segundo informações do Blog "O Cafezinho", os repasses federais para a Editora Globo, que edita a revista Época, dispararam 586%, na comparação de janeiro/agosto de 2016 com o ano inteiro de 2015. Os repasses ao Infoglobo, responsável pelo jornal O Globo, cresceram 120% este ano; na média mensal, o crescimento foi de 230%. Os repasses para a Abril também cresceram vertiginosamente nos últimos meses, com sua média mensal disparando quase 50%.

Do Portal Vermelho, Por Laís Gouveia

Nenhum comentário:

Postar um comentário