terça-feira, 19 de julho de 2016

SEIS SENADORES INDECISOS ESTÃO INCLINADOS A VOTAR CONTRA O IMPEACHMENT, AFIRMA RANDOLFE RODRIGUES

Um dos maiores defensores de eleições presidenciais em outubro, antes mesmo que a presidente Dilma Rousseff fosse afastada temporariamente pelo Senado, o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) afirmou, em conversa com o Jornal do Brasil, que o processo de impeachment é possivelmente reversível.

Para que o processo de impedimento de mandato seja aprovado em definitivo são necessários 54 votos (dois terços dos 81 senadores). Pelas contas de Randolfe, 30 senadores podem votar contra o impeachment, o que inviabilizaria a aprovação do processo, já que restariam 51 senadores.

“Somos 22 os que votaram contra o impeachment (na primeira etapa). Pelo menos 21 desses estão mantidos e votarão contra o impedimento de mandato. Estamos dialogando com um grupo de outros senadores do PDT, do PMDB, do PSD e do PSB. Nossa conversa é com nove senadores, incluindo aí Romário e Cristovam Buarque, e seis já estão inclinados a votar contra o processo”, afirma Randolfe.

Segundo o parlamentar do Psol, a estratégia de convencimento dos nove senadores passa, porém, pela abdicação da Presidência da República por Dilma, com a proposta de eleições diretas. “Essa perspectiva poderia atrair os senadores desde que se pressionasse a opinião pública. Dilma precisa divulgar sua proposta publicamente e ela só faria sentido se fosse antes da votação do processo. Eu acho, sinceramente, que a chance é grande”.

Jornal do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário