quinta-feira, 14 de julho de 2016

EM 31 DE JULHO: MOVIMENTOS SOCIAIS IRÃO ÀS RUAS PELA PRIMEIRA VEZ NUM DOMINGO PROTESTAR CONTRA O GOLPE

Movimentos de esquerda anunciarão nesta quinta (14) uma manifestação para o próximo dia 31, um domingo, nos mesmos dia e hora em que grupos favoráveis à saída definitiva da presidente Dilma Rousseff farão ato, já agendado, na avenida Paulista.


A passeata da Frente Povo Sem Medo, composta por MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Intersindical (próxima ao PSOL) e setores da CUT e do movimento negro, entre outros, vai se concentrar no largo da Batata, em Pinheiros, às 14h.

No mesmo horário, ativistas do MBL (Movimento Brasil Livre), do Vem Pra Rua e de outros grupos pró-impeachment estarão na Paulista.

A frente cogita caminhar até o centro pela avenida Rebouças e pela rua da Consolação - que passa ao lado da Paulista.

O trajeto será informado à Secretaria da Segurança Pública até o fim da semana. Em outras ocasiões, o órgão vetou caminhos que possibilitassem o encontro dos grupos antagônicos, com a justificativa de evitar confusões.

"Ninguém é dono da rua. Nós temos direito de manifestação e vamos exercê-lo. Espero que a polícia nos trate da mesma forma que trata a turma de verde e amarelo na Paulista", disse Guilherme Boulos, do MTST.

Será a primeira vez que a esquerda levará para as ruas uma manifestação pedindo nova eleição para presidente, segundo os organizadores. Eles consideram essa pauta capaz de agregar diferentes setores insatisfeitos tanto com Dilma como com o presidente interino, Michel Temer.

Também será a primeira "grande mobilização" da esquerda num domingo, ainda conforme a organização –à exceção de 17 de abril, dia da votação do impeachment na Câmara, quando os dois lados fizeram atos simultâneos.

A nova eleição para presidente defendida pela frente –e que encontra resistência em setores fiéis à presidente afastada, como o MST– seria realizada após um plebiscito. Por isso, o mote será "O povo deve decidir".
"Nós somos 'Fora, Temer'. Eles [na Paulista] são pelo 'Fica, Temer'", disse Boulos

Nenhum comentário:

Postar um comentário