quinta-feira, 7 de abril de 2016

QUE NINGUÉM SE ENGANE

Golpe é para desmantelar direitos sociais, diz juiz do Trabalho


"Não tenho nenhuma dúvida de que o golpe visa à implantação de um projeto de retrocesso social, ou ainda, de desmantelamento dos direitos sociais”. A afirmação é do juiz do Trabalho André Luiz Machado (FOTO), presidente da Associação de Magistrados do Trabalho da 6ª Região (Pernambuco). Segundo ele, as forças por trás do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff “são as mesmas que diariamente investem pesado no parlamento no sentido de aprovar leis que retiram direitos dos trabalhadores”.

Atualmente, tramita no Congresso Nacional uma série de projetos apresentados por parlamentares da oposição que são apontados como prejudiciais para os trabalhadores. É o caso das propostas que instituem a livre negociação, com a prevalência do negociado sobre o legislado, e a regulamentação da terceirização.

Trata-se de uma pauta apoiada pelos empresários da Fiesp, em campanha pelo impeachment, e defendida pelo PMDB do vice Michel Temer, que almeja chegar à Presidência. O partido é autor do documento Ponte para o Futuro, uma plataforma que reúne propostas para a economia, que seriam aplicadas no caso de o peemedebista assumir, e prega, por exemplo, uma reforma da previdência e o "fim de todas as indexações, seja para salários, benefícios previdenciários e tudo o mais".

De acordo com o magistrado, o país vivencia o ressurgimento “do velho udenismo brasileiro”, que significa o “menosprezo da elite pelos processos democráticos de inclusão social”. Ele avalia ainda que está em curso um golpe contra as instituições democráticas, “promovido por forças políticas que não se conformam com a derrota nas últimas eleições presidenciais”.

O juiz participou, no último dia 21, de ato na Faculdade de Direito do Recife contra o golpe e em defesa da democracia (foto abaixo). Na ocasião, teceu críticas à condução da Operação Lava Jato. "Hoje infelizmente o salvador da pátria é um magistrado, um colega, que fere, frontalmente, as garantias constitucionais. E isso é visto como normalidade porque o que mais importa é colocar os 'canalhas' na cadeia", condenou André Luiz Machado. Confira abaixo a íntegra da entrevista concedida ao Vermelho:

VEJA ENTREVISTA ABAIXO

Por Joana Rozowykwiat

Nenhum comentário:

Postar um comentário