segunda-feira, 25 de abril de 2016

NOVA POSTURA ÉTICA E MORAL PARA A MÍDIA

Vários políticos do congresso envolvidos em roubo de dinheiro público e apenas alguns são denunciados. Em específicos casos são feitas grandes coberturas. Já em outros, pouco casos se faz dos fatos, mesmo sendo mais contundentes, como é o caso do presidente da Câmara, Eduardo Cunha e do campeão em citação em delação premiada, o senador Aécio Neves.

A oposição vira manchete nas principais páginas como os salvadores da pátria, embora todos estejam diretamente ou indiretamente ligados em desvios de dinheiro público, como é o caso do senador Aécio Neves – segunda vez citado neste texto. Definitivamente a grande imprensa brasileira, bem como a política, tem várias coisas em comum. O descaramento e a hipocrisia reinam em comum acordo em livre acesso a ambos os meios.

Digo mais, a grande imprensa brasileira não somente coaduna com a política escabrosa que se faz no país, bem como é parte importante nesse jogo. A tal liberdade de imprensa é tão defendida, e de fato é necessário que a seja, mas também entendo que é ainda mais importante, que está mesma imprensa – que quer valer seu direito, se faça honrada em seu papel de levar informação com imparcialidade verdadeiramente digna.

Os direitos são atrelados aos deveres. Em relação a imprensa brasileira – falo agora de todas, imprensa, TV e rádio – faz-se necessário deixar a prostituição e a corrupção desenhada junto à politicagem e criar uma nova postura ética e moral, afinada com os interesses da população.

Fonte: É jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário