terça-feira, 15 de março de 2016

SOBRE A GREVE NACIONAL E MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

O Brasil vive um intenso momento de mudanças e transformações na vida política, econômica e social de toda a Nação. Uma crise econômica mundial ocasionada pelo poder decadente do sistema capitalista dominante assola países em todo o globo, atacando direitos e promovendo a instabilidade política de governos, condicionando os Estados aos ditames do capital especulativo e a ganância dos bancos e das grandes corporações econômicas que ditam as regras da produção, circulação e distribuição do capital financeiro que subjugam povos e trabalhadores da cidade e do campo, promovendo a desigualdade, guerras e violências de toda ordem.

O momento exige profundas reflexões sobre o papel de homens e mulheres que não fogem à luta, diante as agressões sofridas pelas ações de governos e patrões que se curvam diante as imposições dos mercados e cobram dos trabalhador@s a conta de uma crise que não foi causada por nós; além da ofensiva midiática que se soma aos interesses escusos de uma elite econômica dominante e gananciosa que se apropria da riqueza produzida pela classe trabalhadora e planejam golpes a fim de derrubarem, no Brasil e na América Latina, governos eleitos democraticamente pelos cidadãos no legítimo exercício da democracia.

Diante a essa crise política, econômica e social que se agrava e atinge também o Brasil, o nosso papel como educadores e formadores de consciências de crianças, jovens e adultos, é o de aprofundarmos o debate diante dos acontecimentos que vivemos hoje no nosso país e no mundo, e fazermos a crítica e as reflexões políticas necessárias diante ao conservadorismo e ao autoritarismo que vem se alastrando em todos os setores da sociedade e dos poderes institucionais nacionais causando forte retrocesso nas relações sociais, políticas e nas garantias do Estado Democrático de Direito conquistadas com muita luta pelo conjunto geral da classe trabalhadora e dos movimentos sociais organizados em todo o Brasil.

Somente a unidade, a organização e a ação da classe trabalhadora, especialmente da educação em todos os seus níveis de ensino e participação popular, em seus locais de trabalho e organismos sindicais e sociais de luta, construirá a força necessária para enfrentarmos a ofensiva neoliberal capitalista desestabilizadora que tenta mudar o rumo da história e escravizar o povo e os trabalhadores através da privatização do Estado e da manipulação política, negando-nos a participação social democrática e retirando, sem nenhuma concessão, direitos já conquistados. Em meio a tudo isso, a educação e a escola públicas correm sérios riscos.

Reagir e lutar são os únicos caminhos a seguir! Não vamos pagar o preço dessa crise, nem abrir mão da democracia e dos direitos que conquistamos lutando, nas ruas, nas praças e onde houver opressão.

Assim, estamos CONVOCANDO tod@s a participarem da programação do nosso I FÓRUM DE DEBATES DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE CAICÓ, uma ação organizada pelo Sindserv. como parte das atividades da GREVE NACIONAL E MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO: de 15 a 18 de março em Caicó, para fortalecermos nossas consciências e compreendermos o porquê de tantas agressões contra os trabalhadores e o povo brasileiro no momento atual das lutas de classes e das disputas do poder.

Por mais DEMOCRACIA sem nenhum DIREITO a menos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário