quarta-feira, 9 de março de 2016

PERIGO NO VOLANTE

Segundo pesquisa, fazer uso do aparelho ao volante é tão perigoso quanto dirigir embriagado, segundo pesquisa, 80% dos motoristas usam celular enquanto dirigem

Celular e direção andam cada vez mais juntos. Pelo menos é o que indica uma pesquisa realizada pelo Hospital Samaritano de São Paulo, que ouviu 4,1 mil condutores. O estudo revela que 80% deles fazem uso do aparelho enquanto estão dirigindo. Desse público, 42% afirmaram digitar mensagens de texto ao volante e 8% não se intimidaram e disseram que não abandonariam o hábito.

Um comportamento perigoso

Quando o motorista desvia o foco do trânsito para o celular, deixa de prestar atenção ao seu redor e em seu trajeto. Uma inofensiva ligação, por exemplo, deixa o condutor quase seis vezes mais propenso a provocar um acidente, segundo um estudo do Departamento de Transportes dos Estados Unidos. O simples envio de uma mensagem aumenta em 23 vezes o risco de deixar o motorista exposto a uma tragédia, de acordo com a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego. Já uma pesquisa realizada pela instituição inglesa RAC Foundation aponta que o envio de mensagens retarda o tempo de reação em 35%, percentual acima da demora em reagir provocada pelo álcool no organismo, que corresponde a 12%.

Muitos condutores acreditam que é possível dirigir, digitar e estar atento ao que acontece no trânsito e que, se algum imprevisto surgir, terão condições de evitar um acidente.

No entanto, o tempo gasto para checar a última mensagem do WhatsApp é suficiente para que o motorista se distraia e não consiga trocar uma marcha, frear ou desviar do que for necessário. Se precisar fazer uma manobra ou sinalizar para quem vem atrás por causa de outro motorista imprudente, não terá condições, já que não estará concentrado no que deveria, que é conduzir o veículo corretamente.

A dica? Pare de teclar enquanto dirige. A atitude pode manter sua vida e a de outras pessoas a salvo.

Por Flavia Francelino / edição 1247 folha universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário