quinta-feira, 24 de março de 2016

OS DESAFIOS DA JUVENTUDE

Conflitos familiares, dúvidas na formação acadêmica, dificuldade na carreira e envolvimento com drogas: conheça a história de quatro jovens que superaram estes dilemas

A transição para a vida adulta é um período intenso e, muitas vezes, conturbado. Conflitos com os pais, dúvidas sobre o próprio corpo, medo de não ter amigos e o desejo de independência são algumas questões enfrentadas pelos jovens. A insegurança e a impulsividade são comuns nessa época da vida, como explica a psicóloga Sylvia Flores. “O jovem é uma pessoa em formação, então ele ainda está absolutamente aberto às influências do meio, dos pais, do colégio, dos amigos, da igreja, da mídia. A dificuldade em avaliar a realidade faz com que muitos sejam inconsequentes”, diz a especialista, que atua como professora de psicologia do Centro Universitário Newton Paiva, em Belo Horizonte (MG).

Além das mudanças típicas da idade, os jovens precisam enfrentar os primeiros dilemas nos estudos e na vida profissional. A taxa de desemprego da população de 18 a 24 anos alcançou 18,9% em janeiro – bem maior do que a taxa de desocupação geral de 7,6%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Hoje, o Brasil tem 1,3 milhão de jovens entre 15 e 17 anos fora da escola. E sem a conclusão do ensino médio, eles têm mais dificuldade de se inserir no mercado de trabalho. A informação é do estudo Aprendizagem em Foco, feito pelo Instituto Unibanco com base em dados do IBGE.

Em meio a tantos desafios, qual é a melhor maneira de encarar a juventude? Sylvia Flores destaca que o jovem precisa de diálogo e acompanhamento. “O jovem precisa ser assistido, assessorado. Os pais precisam ser uma influência positiva na vida dos filhos.”

São inúmeros os jovens que chegam ao vício, na marginalidade. Outros com problemas familiares e sem perspectiva de futuro e um dos maiores desafios do jovem é aprender a tomar boas decisões. “É necessário que o jovem veja que ele pode ser o ponto de mudança da própria vida e quem sabe de toda sua família por meio da mudança da sua própria mente.”

Por Rê Campbell / edição 1249 folha universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário