quarta-feira, 2 de março de 2016

MULHERES: UBM DIVULGA NOTA DE CONVOCAÇÃO PARA O 8 DE MARÇO

O mote da convocação da União Brasileira de Mulheres (UBM) para o dia internacional da mulher, comemorado em 8 de março, é “Defender a democracia, os direitos sociais e mais poder para as mulheres”.

A convocação foi divulgada na segunda-feira (29) e o conteúdo defende a mobilização do movimento de mulheres e da sociedade contra projetos no legislativo de retrocesso nos direitos sociais. A entidade reafirmou ainda a defesa da democracia e o apoio ao mandato legítimo da presidenta Dilma Rousseff.

Confira na íntegra a nota da União Brasileira de Mulheres

8 de março: Defender a democracia, os direitos sociais e mais poder para as mulheres!

Mais uma vez, ao comemorar o 8 de Março - Dia Internacional da Mulher, a União Brasileira de Mulheres convoca a sociedade às ruas em defesa da democracia, dos direitos conquistados e da construção de uma nação socialmente justa, que promova a igualdade nas condições de vida entre homens e mulheres. Defendemos o aprofundamento da democracia em nosso país!

Hoje, um Congresso de maioria conservadora e machista, presidido pelo chantagista Eduardo Cunha, quer acabar com os direitos sociais e trabalhistas do povo e das mulheres. Não admitiremos nenhum retrocesso nos direitos conquistados, seja através de alterações nas legislações ou através do corte de investimentos sociais promovidos pelo Executivo Federal. Ocuparemos as ruas para impedir qualquer retrocesso: nenhum direito a menos! Só direitos a mais!

Manteremos firme nossa defesa do projeto de país que começamos a implantar no Brasil a partir de 2003, queremos outra política econômica, que possibilite ao Governo da Presidenta Dilma voltar a investir largamente nos programas sociais e áreas estratégicas como Educação, Moradia, Saúde e Políticas para as Mulheres.

2016 será ano de eleições municipais. Eleger mulheres comprometidas com os avanços sociais e a agenda feminista é um imperativo, sobretudo no momento em que os setores conservadores e fundamentalistas religiosos sequestram os Parlamentos para destruir os direitos que nós, mulheres, conquistamos ao longo de décadas, como o aborto em casos de estupro e anencefalia, a Lei Maria da Penha e a Secretaria de Políticas para as Mulheres, criada exatamente para promover a igualdade de gênero.

Veja abaixo os 10 pontos que serviram de debates para o 8 de março

Nenhum comentário:

Postar um comentário