terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

CUIDADO COM BRINQUEDOS ELETRÔNICOS PARA CRIANÇAS

Pesquisa mostra que livros são muito mais importantes para a evolução delas

Quem já não ouviu a frase “criança tem que brincar”? Porém, não pode ser com qualquer brinquedo. Isso é o que sugere um estudo realizado pela universidade norte-americana Northern Arizona entre fevereiro de 2013 e junho de 2014 e publicado em dezembro de 2015 na revista Jama Pediatrics. A pesquisa constatou que brinquedos eletrônicos que emitem luzes, palavras, músicas e outros sons podem prejudicar o desenvolvimento da linguagem das crianças pequenas.

De acordo com a análise, que envolveu 26 voluntários, o ambiente linguístico no qual a criança está inserida nos primeiros anos de vida influencia o seu repertório de linguagem mais tarde, afetando sua capacidade de ler e até seu sucesso acadêmico.

O estudo também constatou que o tipo de brinquedo usado durante as brincadeiras na infância tem um peso importante e está associado à qualidade da comunicação entre pais e filhos. Brincar com eletrônicos diminui a quantidade e a qualidade da aquisição de linguagem, se comparado com brincadeiras que envolvem livros e brinquedos tradicionais, opções muito mais valiosas para a construção de interações mais significativas entre pais e filhos. Portanto, se o objetivo dos pais é promover o desenvolvimento precoce de linguagem na criança, brincar com eletrônicos não é uma boa prática.

Por Eduardo Prestes / edição 1243 folha universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário