domingo, 7 de fevereiro de 2016

CARNAVAL DE CAICÓ 2016 – "É A PRÓPRIA TRADUÇÃO DO CAOS"

Sem novidades e repetindo as mesmices dos carnavais anteriores, inclusive as desculpas e argumentos de sempre, carnaval de Caicó tornou-se apenas uma opção para os sem opção

Apesar das dificuldades, o povo ocupa as ruas e faz o carnaval acontecer!

Considerando a condição de improviso de como está sendo realizado o carnaval em Caicó, a desorganização e a falta de logística transformou a festa de 2016 num ambiente sem controle: trânsito mais caótico ainda, vendedores ambulantes sem regras nem critérios de ocupação do espaço para venderem seus produtos, preços abusivos e lesivos de serviços, transporte (taxi e moto-taxi) e alimentos, alta concentração de paredões de som que transforma as avenidas Seridó e Coronel Martiniano numa bagunça de poluição sonora inaudível e de péssimo gosto. Para mim isso tudo junto e misturado tem uma única tradução – É o Caos anunciando um fim que pode está próximo!

A contínua e repetitiva incapacidade de planejamento do poder público municipal, somada a ausência do estado em colaborar, falta de investimentos financeiros, tanto dos poderes públicos como da iniciativa privada (que quer lucrar com a festa sem contribuir para a sua realização) e a mera especulação economicista que tenta justificar o falso argumento de geração de emprego e renda sem critérios de avaliação das potencialidades oferecidas pelo enredo da circulação financeira no período carnavalesco, colocam o carnaval de Caicó na triste previsão de que, se as coisas continuarem assim, este carnaval que nos últimos 16 anos cresceu vertiginosamente em público e participação popular estará sob risco de deixar de ser realizado e perder em opção para carnavais que começam a receber maiores investimentos, como por exemplo, o da capital, Natal.

O fato mais triste constatado nesses dias de festa, que apesar de tudo, mantem a alegria coletiva e popular, foi perceber o visível constrangimento e falta de justificativas convincentes daqueles que deveriam ter se empenhado para organizar e realizar, de forma maior e mais alegre o carnaval em 2016 mais que, por falta de criatividade, iniciativa, projetos e liderança não conseguiram obter recursos (principalmente financeiros), menos ainda viabilizar as estruturas que foram construídas para acolher estes eventos (a famosa Ilha de Sant’Ana foi fechada ao público por falta de cuidados tanto do estado como do município), prejudicando estruturalmente a realização de um carnaval que terminou sendo realizado mais pela vontade de ter sido do que pelo o que realmente foi.

Em fim, canta Caetano Veloso que “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”, no caso do carnaval de Caicó, só precisamos cuidar para que esta festa, que é nossa, não morra antes de os trios silenciarem de vez nas avenidas!

Que venha 2017!

Um comentário:

  1. professor neves esta é a tradução mais exata que se faz do carnaval, infelizmente é isso mesmo, mas...

    caicoense

    ResponderExcluir