sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

RECONHECER DESIGUALDADE DE GÊNERO E RACIAL É DESAFIO PARA EMPRESAS

Discriminação se dá por uma relação histórica, resquício das senzalas

Nesta quinta (28) o secretário da Promoção da Igualdade Racial da cidade de São Paulo, Maurício Pestana, disse que existem os que discriminam negros e mulheres no mercado de trabalho por questões ideológicas e aqueles que “nem sabem por que discriminam”. A declaração foi feita durante a divulgação da pesquisa Perfil Social Racial e de Gênero dos 200 Principais fornecedores da Prefeitura de São Paulo.

Quando era secretário-adjunto da SMPIR-SP, Mauricio iniciou diálogo e realizou ações afirmativas com empresas privadas pelo programa São Paulo Diverso, que estimula empresas a criar políticas afirmativas para a população negra.

A pesquisa, realizada pela Prefeitura de São Paulo e Instituto Ethos, concluiu que a maioria das empresas não acha necessário criar ações de promoção de igualdade racial e de gênero mesmo diante de números em que as mulheres e os negros estão em situação de vulnerabilidade e sub-representação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário