segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

CAICÓ: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ENCERRA 2015 COM DÉBITOS PARA COM O MAGISTÉRIO

Além da real possibilidade de professores e demais servidores municipais de Caicó não recebem seus salários ainda no mês de dezembro, outras questões continuam pendentes sem perspectivas de serem atendidas pela prefeitura em 2016

Negligência da administração municipal poderá levar professores caicoenses a retornarem às ruas: por direitos e respeito

A tal crise financeira que assola a prefeitura de Caicó, administrada pelo prefeito Roberto Germano do PMDB, está muito além da possibilidade real de em 2016 o funcionalismo municipal conviver com atrasos de salários, vários outros direitos reservados aos servidores estão congelados e negligenciados por diversas secretarias em relação as suas categorias profissionais, uma delas é a secretaria municipal de educação onde o magistério está com o Plano de Carreira sendo sistematicamente descumprido.

Desde 2013 que o Sindserv. vem tentando destravar direitos dos profissionais do magistério no que diz respeito ao cumprimento integral do Plano de Cargos, Carreira e Salários dos professores, e até então a secretaria municipal da educação vem protelando, chegando a descumprir, sem maiores constrangimentos, acordos firmados com o Sindicato em reuniões com o próprio prefeito e a secretária Socorro Mariz, comportamento este que tem causado perdas significativas aos professores que não vêm tendo seus direitos garantidos conforme determina a Lei.

Com uma omissão crescente quanto aos direitos dos professores, muitos estão amargando prejuízos na carreira e nos salários, exatamente porque a secretaria de educação não tem cumprido com a Lei e, por isso, muitos vêm acumulando perdas salariais devidas ao congelamento da carreira profissional. Apesar dos acordos anteriormente negociados, a secretária de educação tem sido firme em descumpri-los sem maiores explicações convincentes. E isso é apenas parte dos problemas que estão se acumulando.

Outra questão que já começa a ser questionada é a previsão de o município cumprir com o pagamento do reajuste do piso salarial nacional do magistério para 2016, que também é uma incógnita, considerando que a cantilena de sempre é que não há dinheiro e a prática usada nos últimos anos de o município começar a pagar sempre com atraso já não é visto com tanta simpatia pela categoria.

Em meio a isso tudo, 2016 começará cheio de incertezas para o magistério público municipal, o que já deixa no ar uma inevitável questão: os professores caicoenses vão aceitar passivos e calados tamanha falta de compromisso da administração quanto ao cumprimento de seus direitos mais elementares?

Sem salários e sem direitos, só a luta é quem dá jeito!

Quem venha 2016!

Nenhum comentário:

Postar um comentário