quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

ALERTA: GOVERNADOR QUER ACABAR ESTABILIDADE DOS SERVIDORES PÚBLICOS

O governador Marconi Perillo, do PSDB de Goiás, sorridente na foto ao lado de Eduardo Cunha (PMDB), defendeu recentemente em evento empresarial na cidade de Salvador-BA o fim da Estabilidade no serviço público.

Imagem: J.Batista/Câmara dos Deputados

Isto, expôs, tornará mais fácil demitir pessoal, em particular professores. Estabilidade, segundo bradou ainda o tucano, "é a coisa mais imbecil que existe". Perillo, que se orgulha de ter terceirizado a Saúde do seu Estado, conta orgulhosamente como um grande feito seu a demissão de 1.200 pais e mães de família de um hospital de urgência goiano.

Alega o partidário de Aécio Neves, FHC, Cunha e dos demais que ora tramam o impeachment da presidenta Dilma que servidor estável fica ineficiente. Sob esse aspecto, ataca novamente os professores, que, segundo ele, "tiram licença para tudo a qualquer hora".

A "saída" apontada então pelo tucano é acabar com o concurso público, contratar todo mundo via CLT e terceirizar de forma ampla, em particular Educação e Saúde. Ou seja, o governador do PSDB quer entregar o que resta do patrimônio público a grandes empresários e piorar no geral ainda mais a vida do funcionalismo do país, em particular o dos estados e municípios, sob a desculpa cínica de que isso vai melhorar o atendimento à população..

Aula de imbecilidade e demagogia
Após terminar de vociferar suas baboseiras contra os servidores públicos, o peessedebista foi ovacionado por grandes empresários e políticos. Segundo o Portal "A Tarde", foi dada "uma aula de liberalismo". Tudo demagogia. O que esse governador fez foi dar uma aula de imbecilidade para grupos que querem mesmo é abocanhar ainda mais dinheiro público através dessas terceirizações.

Nos EUA, país mais liberal do mundo, há mais servidores públicos que no Brasil. Esta é a realidade, em geral, do que ocorre também em outros grandes países capitalistas, como Inglaterra, França e Alemanha. Sob esse aspecto, dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico-OCDE, que representa o mercado internacional, aponta que os países ricos e com melhor IDH têm três vezes mais servidores públicos por habitante que o Brasil. Clique e analise gráfico desse órgão.

Outra falácia desse governador é a história de que a regra geral é servidor público ser ineficiente e não trabalhar. Talvez se esse senhor exercesse um único dia de docência numa sala de aula desconfortável e superlotada ele mudasse de ideia. Ou então se fosse limpar chão e privada de hospital.

Na verdade, quem ganha mesmo muito dinheiro público sem trabalhar são os protegidos de políticos como esse tucano Perillo. Todos os que perambulam pelo gabinete dele, por exemplo, recebem da mesma fonte que paga uma professora ou uma auxiliar de enfermagem. Ou seja, em tese são também servidores públicos. Mas qual a função social que esses burocratas têm?

A sociedade precisa ficar alerta a esse tipo de proposta do governador Perillo. A saída não é entregar o setor público a grandes empresários, mas sim aparelhá-lo adequadamente em todas as áreas, sobretudo com políticas de valorização do funcionalismo. Isto sim é benéfico à população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário