quinta-feira, 5 de novembro de 2015

JUIZ INOCENTA ACUSADO DE MANTER CABARÉ EM CURRAIS NOVOS

Bar de Iná é uma das mais originais “casas de recurso” do interior do Rio Grande do Norte e foi fechada por intervenção do Ministério Público. E a tradição, como fica?

Segundo a PM, “Bar de Iná” funciona há 18 anos no mesmo local e nunca havia sido assaltado (Foto: Jaime Júnior/ Soldado da PM)

Um homem acusado pelo Ministério Público de manter uma casa de prostituição em Currais Novos foi absolvido pela Justiça ontem, quarta-feira (04). A decisão é do juiz Ricardo Cabral Fagundes que declarou incidentalmente a inconstitucionalidade do artigo 229 do Código Penal no caso em questão. Segundo ele, há medidas menos severas e mais eficazes que podem ser tomadas "para resguardar a moralidade e a dignidade sexual do que simplesmente criminalizar a manutenção de casas de prostituição".

MANIFESTO POÉTICO EM SOLIDARIEDADE AO BAR DE INÁ
Por Antônio Neves

A justiça desse país
Não tem mais o que inventar
Perseguindo quem trabalha
Para o seu pão ganhar
Até o Ministério Público
Numa medida de lascar
Cismou de mandar fechar
O Cabaré de Iná.

A peleja foi resolvida
O juiz Ricardo Cabral
Sabedor do benefício
Da diversão tradicional
Viu que ali não tinha vício
Muito menos nenhum mal
Deu a sentença por ofício
E liberou o local.

Ora vejam só vocês
Certas coisas ninguém atura
A falsa moralidade
Ainda é grande desventura
Diga-me qual é a cidade
Que mantém a compostura
Pois digo sem falsidade
Cabaré também é cultura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário