quinta-feira, 15 de outubro de 2015

VEREADORES DO G5 TRAMARAM SIM, GOLPE CONTRA GERMANO


No disse-me-disse do vereador Leleu Fontes, com acusações palacianas e denúncias sobre as artimanhas de alguns vereadores aliados para enquadrar ainda mais o prefeito Roberto Germano em troca de votos pela derrubada do Parecer do TCE, 80% do que Leleu diz é a mais pura verdade no jogo político do poder municipal

G5: vereador Zé maria, vereador Batata, vereador Mancuso e vereador Odair Alves. Tentativa de enquadrar prefeito foi denunciada pelo vereador Leleu

E esta é mais uma característica da complexa personalidade política do vereador Leleu Fontes: não lhe conte segredos, tão pouco compartilhe com ele acordos de compadres em troca de favores políticos, pois no limiar dos seus interesses contrariados ou suas vaidades políticas arranhadas, o mesmo escancara tudo em nome da sua “sobrevivência política”. Atitudes estas que faz dele um previsível aliado bomba.

Mais uma vez, foi exatamente isso que Leleu fez ao se sentir traído pelos seus iguais no chamado grupo do G5. Movimento de pressão político-administrativa formado por alguns vereadores aliados com perfil de tropa de choche para emparedar o prefeito Roberto Germano em troca dos votos para derrubar o Parecer do TCE que reprovou suas contas da gestão anterior. A intenção do G5, segundo Leleu em várias declarações dadas a imprensa e na própria tribuna da Câmara na noite da votação do Parecer, era impor condições ao prefeito em troca de votos a favor do mesmo. Tal situação chegou a levar Roberto Germano a abandonar uma reunião, irritado com as pressões impostas por seus próprios aliados que brigam entre si para ver quem manda mais no governo do PMDB caicoense.

Não é novidade que vereadores da base aliada do prefeito, principalmente os que fazem parte do G5, têm tido forte influencia e negativo poder de mando nos rumos da administração, com certos vereadores chegando insistentemente a pedir a cabeça de secretários quando se sentem contrariados pelo menor de seus interesses, tal situação tem criado nova modalidade de aliado: a do vereador corta-cabeça.

Para se valorizar, Leleu pode até inventar alguns fatos, mas não omite a verdade das circunstâncias. Seu maior e repetido erro é o alto grau de desconfiança que expele pela forma como conduz seus interesses, mas no final, é sempre quem dá a última cartada.

Depois dessa, o G5 fica com a difícil tarefa de convencer a opinião pública de que não usou a crise política do prefeito Roberto para valorizar seus membros e ampliar o poder de mando e controle dos cinco na administração municipal. Já Roberto Germano foi, mais uma vez, vítima do próprio mecanismo que criou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário