segunda-feira, 24 de agosto de 2015

COLESTEROL: UMA DOENÇA SILENCIOSA QUE MATA

Colesterol alto ataca quase metade dos brasileiros. Poucos se tratam da forma correta

Existem perigos que fazem alarde. O pneu careca do carro, por exemplo, é fácil de ser percebido e o acidente pode ser evitado. Uma erupção estranha na pele leva a pessoa ao médico para detectar alguma doença. Existe maior facilidade de se proteger desses perigos, afinal, eles são evidentes. Outros males, entretanto, são difíceis de detectar. É o caso do colesterol alto. Uma pesquisa apresentada no 57º Congresso Brasileiro de Cardiologia apontou que 40% dos brasileiros estão com o nível de colesterol acima do normal. E o pior é que essas pessoas não estão se tratando da forma adequada.

Basicamente, o colesterol é uma gordura que o organismo necessita para cumprir algumas funções importantes. Em excesso, entretanto, elas se acumulam nos caminhos que o sangue deve percorrer, prejudicando a circulação e aumentando as chances da falta dele em algum órgão.

O colesterol alto não apresenta sintomas. Ele é silencioso e, muitas vezes, apenas mostra sua existência quando já é tarde demais. No Brasil, 43% das mortes são causadas em decorrência de problemas cardiovasculares, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde 2013, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ou seja, quase metade das mortes no Brasil são causadas pelo colesterol.

Como se proteger do invisível?

Como o problema não apresenta sintomas, o melhor remédio é realmente a prevenção. Para isso, é necessário manter hábitos saudáveis: dormir e alimentar-se bem, praticar atividades físicas e evitar o estresse e o consumo de cigarro, álcool e outras drogas. Alguns grupos de pessoas correm mais riscos de sofrer com a doença do que outros. Portanto, fique atento a e veja se você se enquadra em algum deles:

- pessoas com histórico do problema na família;
- consumidores de gordura animal em excesso;
- diabéticos e hipertensos;
- fumantes e consumidores de bebidas alcoólicas;
- idosos, obesos, sedentários e vítimas da aterosclerose;
- pessoas que sofram com estresse.

Mesmo que você não faça parte desses grupos, o check-up anual deve ser realizado. A partir daí, melhore seus hábitos e sua qualidade de vida.

Por Andre Batista / edição 1220 folha universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário