sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A ELITE BRASILEIRA E AS CONTRADIÇÕES DO DISCURSO



Por professor Antônio Neves

A secular elite brasileira se comporta assim:

Oferece-nos um atendimento de saúde pública deficitário, apesar de o SUS ser um dos melhores sistemas do mundo, mas quando esta mesma elite está doente, vai se consultar no Sírio Libanês ou no Albert Einstein em São Paulo, ou seja, ela não está nem ai para o povo que pena nas filas dos hospitais públicos, pois ela não sabe o que é sofrer, doente, meses de espera por um simples exame, sem um atendimento médico digno.

Esta mesma elite, bilíngue, que ocupa os mais altos cargos e profissões da corte brasileira, nos oferece uma escola pública sucateada, com profissionais mal remunerados e um sistema pedagógico fraco, isso porque seus filhos não precisam da escola pública para estudar, cursam as melhores universidades dos EUA e da Europa, enquanto a maioria dos filh@s dos trabalhadores sofrem com um sistema educacional público que não atende as necessidades educacionais e de formação da maioria da população. 

Consequentemente, esta elite que desfila pelas zonas nobres das grandes cidades, nos seus carrões importados, nos relega estradas esburacadas por todo o país, sem falar no sistema de transporte público caro e insuficientes, isso porque, quando viajam, vão de jatinhos particulares e, por isso, ignoram a desestruturação do Brasil de dentro, mais ainda, as intempéries que o povo está acometido quando tem que se deslocar por estradas mal conservadas que colocam a vida das pessoas em risco permanente.

Tudo isso faz dessa elite, uma casta de privilegiados que usam as estruturas e a riqueza da nação para manter seu status quo de dominação e manutenção dos seus interesses privados; elite esta que quando se ver ameaçada, trama nos porões do poder, ensaiando golpes de estado e deposição da mandatária do país. 

Enquanto a violência nas cidades está entre uma das maiores do mundo, está elite covarde se encastela em seus condomínios de luxo, com seguranças particulares e câmeras por todos os lados para se protegerem daqueles que seus governos do passado excluíram a vida toda, sem oferecer oportunidades ou qualquer auxílio do Estado que eles insistem em controlar a mercê de seus interesses imediatos e particulares.

Mas quem é a elite brasileira? São os donos do capital, legítimos representantes da alta burguesia nacional e internacional, banqueiros, altos empresários, latifundiários, donos dos grandes canais de comunicação, reis do agronegócio, empreiteiros, industriais, coronéis da antiquada política brasileira, decanos do poder regional, exploradores da nossa força de trabalho, remunerada e mal paga, mas que continuam controlando o poder da nação, muitas vezes, com o aval da maioria que faz deles seus próprios algozes.

O poeta do Rock, Cazuza continua atual, quando proclamou que: “a burguesia fede, a burguesia que ficar rica, enquanto houver burguesia, não haverá poesia!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário