terça-feira, 21 de julho de 2015

VOCÊ SABE O QUE É: “Transtorno de Depressão Recorrente”?



A depressão é uma doença que se caracteriza por um período mínimo de duas semanas em que a pessoa se sente triste, melancólica ou “para baixo”, com sensações de aperto no peito (angústia), inquietação (ansiedade), desânimo e falta de energia.

Por Graça Leal – Psicóloga Clínica e Educacional, Especialista em Saúde Pública

O paciente permanece apático, perde a motivação, acha tudo sem graça ou sem sentido, torna-se pessimista e preocupado. Tal estado afeta o organismo como um todo e compromete o sono, o apetite e a disposição física. A manifestação do quadro clínico varia de pessoa para pessoa. A depressão pode ser intermitente ou contínua, durar algumas horas ou um dia inteiro, semanas, meses ou anos. Além disso, a intensidade do sofrimento costuma mudar ao longo do tempo. Também existem diversos tipos de depressão que se diferenciam por suas características. Um desses tipos é o Transtorno de Depressão Recorrente.

O Transtorno de Depressão recorrente se caracteriza pela ocorrência repetida de episódios depressivos, correspondentes ao quadro descrito acima. Costuma aparecer periodicamente, por exemplo, cada ano, cada dois anos. Esses episódios podem ser desencadeados por algum trauma, porém, frequentemente, surgem sem uma causa específica. O primeiro episódio do transtorno depressivo recorrente pode ocorrer em qualquer idade, da infância à velhice, podendo ser um início agudo ou insidioso, podendo durar de semanas a meses.

O tratamento inclui medicamentos que são os antidepressivos. Ao contrário do que se pensa essa medicação não entorpece o paciente ou o incapacita, principalmente se o tratamento for cuidadosamente acompanhado pelo médico. A psicoterapia ajuda o paciente na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução dos conflitos, diminuindo, assim, o estresse. Se observar algum desses sintomas procure ajuda profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário