segunda-feira, 13 de julho de 2015

EDUARDO CUNHA É UM BANDIDO POLÍTICO



A ofensiva conservadora atualmente em curso no Brasil faz parte de um processo mundial de rearticulação da direita e representa um perigo real para a democracia e os direitos. No caso brasileiro, essa rearticulação conservadora também é uma reação das classes dominantes que não se conformam com a centralidade que a agenda social adquiriu nos últimos anos e com a ascensão social de cerca de 40 milhões de pessoas.

Um dos principais expoentes dessa ofensiva, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é um bandido político que não respeita a Constituição e tem como objetivo, no final de seu mandato, propor a instauração do parlamentarismo e virar primeiro-ministro. A avaliação é do teólogo e escritor Leonardo Boff, quando esteve em Porto Alegre (RS), na última semana, para ministrar uma aula pública sobre direitos humanos.

Após a aula intitulada "Expressões sobre Direitos Humanos: Mais Amor, Mais Democracia", Leonardo Boff conversou com o Sul21, no Hotel Everest, sobre a atual conjuntura política do país e defendeu que, diante da ofensiva conservadora no curso, é preciso travar, em primeiro lugar, uma batalha ideológica sobre que tipo de Brasil queremos.

"Um Brasil como um agregado subalterno de um projeto imperial, ou um Brasil que tem condições de ter um projeto nacional sustentável próprio. Temos um grande embate a travar em torno dessa ideia. Acho que esse será também o tema central das próximas eleições", diz Boff.

LEIA UM RESUMO DOS PRINCIPAIS MOMENTOS DA CONVERSA DE LEONARDO BOFF COM O SUL21 EM: http://www.vermelho.org.br/noticia/267173-1

Nenhum comentário:

Postar um comentário