terça-feira, 23 de dezembro de 2014

2 + 2 = 5

Só 9,3% do 3º ano do ensino médio têm nível adequado de Matemática

Somente 9,3% dos estudantes do 3.º ano do ensino médio tiveram aprendizado considerado adequado em Matemática em 2013. Em Português, o porcentual foi de 27,2%. O número é inferior a 2011, quando 10,3% e 29,2%, respectivamente, atingiram as notas.

Os dados são de um levantamento feito pelo Movimento Todos pela Educação (TPE), com base na avaliação dos alunos aferida pela Prova Brasil e pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O levantamento é parte de uma das metas do movimento, o aprendizado adequado para o ano em que o aluno está. O objetivo é que, até 2022, o Brasil consiga universalizar a educação de qualidade. As médias intermediárias definidas pelo TPE, 28,3% em Matemática e 39% em Português, não foram atingidas em nenhum dos casos.

A unidade Federativa com melhor desempenho em Português foi o Distrito Federal, com 40,2%, 28 pontos porcentuais a mais do que o Maranhão, Estado com o pior desempenho (12,12%). Em Matemática, alunos do Distrito Federal mantêm o melhor desempenho (17%) e Roraima aparece com o pior (2,7%). Na edição de 2011, 12 Estados conseguiram atingir as metas intermediárias de Português, mas nenhum alcançou as notas em Matemática.

Fundamental. No 5.º ano, o número de alunos com aprendizado adequado saltou de 40%, em 2011, para 45,1% em 2013. Matemática acompanhou a melhora - de 36,3% para 39,5%. Mesmo assim, nenhuma das disciplinas atingiu as médias esperadas, 47,9% e 42,3% respectivamente.

No 9.º ano, as metas de 42,9% para Português e de 37,1% para Matemática também não foram atingidas e houve piora em Matemática, que oscilou de 16,9% para 16,4%. Em Português, foi de 27%, em 2011, para 28,7% em 2013.

Para a diretora do TPE, Priscila Cruz, os dados revelam que o modelo de ensino dos anos finais e do ensino médio é ruim. “Há poucos anos, todos os especialistas acreditaram que a melhora dos indicadores nos anos iniciais acabaria refletindo nos anos finais com o passar do tempo. Mas isso não está acontecendo porque nosso modelo é equivocado”, diz ela. “A proposta de reformulação do ensino médio ainda está muito concentrada em debater modelos e temos ainda pouca experimentação de modelos. Temos de mudar a escola, a sala de aula.”

Piora. Dados da Prova Brasil divulgados no início de dezembro mostraram que as redes de ensino ligadas às prefeituras registraram piora no 9.º ano - houve queda nas médias de Matemática e Português, na comparação entre 2011 e 2013. A rede concentra 56% dos alunos de ensino fundamental e 68% do total no primeiro ciclo.

As médias foram menores do que a brasileira e do que as notas das redes estaduais. Entre as 26 capitais brasileiras, 16 tiveram queda na nota de Matemática no fim do ensino fundamental. Em Português, foram 11 cidades.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário