terça-feira, 7 de outubro de 2014

O PAPA É O MELHOR! (?)

Mesmo sem conseguir a vaga de titular na Assembleia Legislativa do RN, Vivaldo Costa (Pros) ainda é a principal referência política do Seridó

Por professor Antônio Neves

Vivaldo e Álvaro, o fim e o recomeço! Para quem?

Ao abrir das urnas após o término do primeiro turno das eleições, Caicó e o Seridó veem os resultados dos números sem muita novidade. As mudanças tão propagandeadas, reivindicadas e prometidas não aconteceu na mentalidade política do povo seridoense.

As velhas figuras de sempre se reelegeram, outras retornaram aos cargos eletivos com a posse de heróis da resistência e com isso, mantem-se o mesmo conservadorismo e atraso que muitos têm criticado ao longo dos anos, mas que na hora de escolher, se curvam diante da política dos currais eleitorais. Objetivamente, do ponto de vista da representatividade política, nada mudou, nenhuma mudança à vista, por mais quatro anos continuaremos como dantes no Seridó dos Abrantes.

Os eleitos são os mesmos dos últimos 30 anos e a surpresa ficou na não eleição do deputado Vivaldo Costa (eterno representante da bandeira vermelha), como ele prefere ser lembrado. Porém, a não conquista de Vivado a uma cadeira na Assembleia não significa, pelos números de votos obtidos pelo mesmo, que ele esteja derrotado politicamente, pelo contrário, Vivaldo Costa foi o mais votado em Caicó, obteve 31.99% dos votos, onde a soma total dos votos do segundo, terceiro e quarto colocados na cidade foi de 31.11%, o que corresponde a uma ínfima diferença nivelada por baixo, quando associamos a isto, o alto grau de despolitização da população sobre o papel e responsabilidades de escolha das nossas representações políticas numa eleição.

Vivaldo não foi eleito, mas continuará vivo politicamente por muito tempo ainda, certamente arbitrará seu poder de mando num propenso governo de Henrique Alves (PMDB) ou até mesmo de Robson Farias (PSD), isso vai depender do seu poder de barganha, que não é pequeno. A sua obtida maioria de votos sobre os demais candidatos a uma cadeira na Assembleia significa dizer que boa parte do nosso eleitorado, local e regional, ainda são clientes do voto de cabresto, subservientes da ideologia dos neocoroneis, superando a própria condição de abandono e subdesenvolvimento que vive a região em troca do voto pelo assistencialismo e outras práticas nada honrosas para um candidato, e esta condição se estende também aos demais colocados na disputa, eleitos ou não.

Olhando para o resultado frio e calculista das urnas, não há com o que se espantar, o papa jerimum Vivaldo Costa continua do seu jeito e de acordo com as suas tradições, dando as cartas na política de Caicó, talvez seja pra justificar o que cantava um de seus jingles de campanha, onde sob estes moldes “o papa é o melhor!”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário