sábado, 13 de setembro de 2014

MARINA ENFRENTA REJEIÇÃO CRESCENTE DO ELEITOR LGBT


A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, foi recebida com um protesto de integrantes e apoiadores da comunidade LGBT em comício no centro de Fortaleza, ontem (12)

   O grupo protestava por causa do recuo do programa de governo da candidata referente à causa gay. Menos de 24 horas após o lançamento do seu plano de gestão, a ex-senadora divulgou uma “errata” em relação ao apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois de ser pressionada pelo pastor evangélico Silas Malafaia.

A reviravolta provocou a saída de Luciano Freitas da campanha, secretário nacional do comitê LGBT do então candidato Eduardo Campos, e a rejeição crescente do eleitor gay.
Ao chegar ao Ceará, Marina foi recebida em clima de tensão. Manifestantes seguravam faixa com a frase: “Abra sua mente, gay também é gente”. Houve princípio de confusão com militantes.

Tuitaço de Malafaia dá errado

O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, usou sua conta no Twitter na quinta-feira (11) para convocar um tuitaço para o meio dia da sexta-feira (12), sem lançar uma hashtag ou explicar o objetivo.

A campanha da presidenta Dilma, já esperando um ataque do fundamentalista homofóbico, convocou um contra-tuitaço com a hastag #MenosÓdioMalafaia para o mesmo horário.
Faltando um minuto para o meio dia, Malafaia lança o seguinte tweet:

“O ativismo gay quer acabar com a comemoração do dia dos pais e das mães nas escolas. O maior financiador deles é o governo Dilma".

Os usuários do Twitter aderiram a campanha e em menos de 20 minutos a tag #MenosÓdioMalafaia chegou aos Trending Topics (TT’s) brasileiro, e em uma hora já somavam 43 mil tweets contra o Malafaia e a tag chegou aos TT’s mundial.

Da redação do Vermelho,
com informações do Brasil 247 e da UJS

Nenhum comentário:

Postar um comentário