sábado, 30 de agosto de 2014

SETE RAZÕES PARA VOTAR SIM NO PLEBISCITO DA REFORMA POLÍTICA

PLEBISCITO SERÁ DE 1 A 7 DE SETEMBRO. VOTE!

1. As manifestações de junho de 2013 evidenciaram a necessidade de mudarmos a política brasileira urgentemente! Milhares de cartazes e gritos nas ruas diziam “Não me representa!”, demonstrando a descrença da população nos representares e nas instituições políticas do nosso país.

2. Hoje, o seu voto não é o que decide as eleições, e sim, o poder econômico, que através do financiamento empresarial de campanhas milionárias, dá a “palavra final” e mantém seu controle na eleição dos representantes nas Câmaras Federais, Estaduais e Municipais, principalmente. Constatamos isso, pois, ao olharmos uma “fotografia” do atual Congresso Nacional, o número de deputados e senadores ligados aos grandes empresários (da agricultura, da indústria, da construção civil, da educação, da saúde, etc) é três vezes maior que dos ligados aos trabalhadores (que são maioria na nossa sociedade).

3. Por outro lado, percebemos nesta mesma “fotografia” que o número de representantes de trabalhadores, mulheres, jovens, LGBT, da população negra e indígena nos parlamentos não corresponde ao tamanho destas populações na nossa sociedade. Em outras palavras, estes setores estão sub-representados no Congresso Nacional e a grande maioria das reivindicações destes não É ATENDIDA neste espaço.

4. Inspirados no ditado popular “Quem paga a banda, escolhe a música!”,  constatamos claramente que A GRANDE MAIORIA DO CONGRESSO NACIONAL NÃO  QUER MUDAR AS REGRAS DA POLÍTICA! Pelo contrário, quer deixar tudo como está,  mantendo seus privilégios, que não são poucos!

5. conquistarmos as reivindicações que foram às ruas em 2013 (melhorias no transporte, na saúde, na educação, na moradia, na mídia, no campo, entre outras) é preciso que o povo se mobilize para mudar as "regras do jogo da política", pois as regras que aí estão só servem aos grandes empresários, que emperram todos estes avanços. Só é possível mudar as regras, alterando a Constituição Federal.

6. Precisamos de uma constituinte exclusiva, na qual se possa eleger representantes que tenham a tarefa de elaborar as mudanças desejadas pela grande maioria da população brasileira. Transformar os atuais parlamentares em constituintes (como aconteceu em 1988) não vai mudar nada!

7. Realizar uma constituinte exclusiva significa aprofundar a democracia no nosso país. Permite debater amplamente e decidir as regras de participação e representação. Permite combater: o privilégio do poder econômico nas eleições e na sociedade, a sub-representação da maioria dos brasileiros e aperfeiçoar os mecanismos de democracia direta (plebiscitos, referendos e leis de iniciativa popular). Permite combatermos um sistema político que privilegie propostas concretas para enfrentar os problemas do país.

Plebiscito Constituinte

Nenhum comentário:

Postar um comentário