terça-feira, 27 de maio de 2014

EM GREVE, PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL FAZEM ATO NO CENTRO DE SÃO PAULO

Professores da rede municipal de São Paulo, em greve há mais de um mês, fecharam por volta das 15h30 desta terça-feira, 27, Avenida Paulista no sentido Consolação. O sentido Paraíso também foi fechado por volta das 15h45. Os professores seguem em passeata até a Prefeitura, no centro da cidade.

Liderados pelo Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem) os profissionais pedem melhoria salariais e na carreira. A principal reivindicação é pela incorporação de um bônus de 15,38% anunciado pela Prefeitura para quem recebe o piso salarial. A prefeitura só aceita negociar a incorporação no ano que vem.

Arquitetos e engenheiros. Mais cedo, cerca de 350 arquitetos e engenheiros da Prefeitura de São Paulo iniciaram uma passeata pelas ruas da região central. O protesto começou no Viaduto Jacareí, em frente à Câmara Municipal, e deve seguir até a frente da Prefeitura. Eles pedem reajustes e reposições salariais de 20%. O piso salarial dos arquitetos na Prefeitura é de R$ 2.300. O dos engenheiros, de R$ 3.200.

O grupo pretende engrossar o protesto dos professores. Eles afirmam que os 900 arquitetos e 4.000 engenheiros da Prefeitura estão de braços cruzados nesta terça-feira, 29.

Nenhum comentário:

Postar um comentário