quarta-feira, 9 de abril de 2014

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE REALIZARÁ REUNIÃO


Reunião tem o objetivo de discutir a viabilidade técnica e financeira da UPA em Caicó

Com cordiais saudações o conselho municipal de saúde em Caicó tem a honra de convidar a sociedade para participar de uma reunião na próxima quinta-feira, dia 10 de abril do corrente ano, a partir das 13h30minh, na casa dos conselhos ( antiga prefeitura), ao lado da igreja do rosário. A referida reunião tem o objetivo de discutir com diferentes segmentos sociais, governamentais, técnicos, profissionais e gestores da saúde a viabilidade técnica e financeira para implantação da unidade de pronto atendimento (UPA) em Caicó.

O objetivo da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) é funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana e podem resolver grande parte das urgências e emergências de média complexidade, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto, derrame...etc. Com isso ajudam a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais e inovava ao oferecer estrutura simplificada, com raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames, leitos de observação..etc.

A UPA de Caicó foi pensada para atender todo Seridó e será de porte II. O valor para sua construção foi orçado em R$ 2 milhões de reais. Segundo informações do gestor os custos mensais da UPA ficará em torno de 600 mil reais. Deste valor o governo federal financiará 50%, o estado 25% e o (os) município (os) 25%. O gestor municipal argumenta que o estado não consegue manter as necessidades do hospital regional e, portanto não terá condições de fazer este repassa para a UPA, nem o (os) município (os) terá condições de arcar com este valor. Os hospitais já existentes entendem também que a implantação da UPA provocará mais dificuldades nos seus funcionamentos e o resultado será o mau funcionamento tanto da UPA quanto dos hospitais. Existe também um entendimento que o Hospital Regional já cumpri o objetivo de uma UPA e pode ser melhorado sua estrutura e funcionamento. Outro argumento sustentado pelos hospitais e o gestor é que não existem profissionais na região para fazer funcionar a UPA, conforme suas exigências.

Este é um pequeno resumo das discussões em curso sobre a implantação da UPA em Caicó e cabe ao conselho municipal de saúde de Caicó analisar e aprofundar os posicionamentos para deliberar com maturidade, responsabilidade e segurança sobre a matéria em pauta. Neste sentido a mesa diretora esta articulando e convidando o gestor estadual de saúde, gestores municipais do Seridó (CIR), direção dos hospitais, câmaras de vereadores, ministério público estadual e conselho estadual de saúde para participarem e se manifestarem sobre a matéria. Estamos convidando também gestores municipais onde já existem UPAs instaladas no estado para contribuírem com informações funcionais e financeiras das Unidades.

Certo da presença da sociedade com suas sabias contribuições, agradecemos antecipadamente e desejamos, juntos, fazer uma saúde a serviço da sociedade/usuários.

Atenciosamente,

José Procópio de Lucena
Presidente do CMS/Caicó/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário