quinta-feira, 17 de abril de 2014

COMPULSÃO ALIMENTAR. VOCÊ SABE O QUE É?

Será que você sofre de compulsão alimentar?

Por Amanda Aron

Tudo começou aos 19 anos. A dona de casa Cláudia Benavidez da Silva tem hoje 47 anos, mas ainda guarda lembranças do passado no qual se entupia de comida para vomitar tudo depois. “Pesava 63 quilos, tenho 1m55 e me sentia gorda”, revela. O drama vivido por Cláudia é comum entre homens e mulheres no mundo inteiro, mas apenas recentemente ganhou status de doença pela Associação Americana de Psiquiatria (AAP). Quem sofre de compulsão alimentar come uma quantidade absurda de alimento em pouco tempo e, o pior, muitas vezes nem percebe o comportamento exagerado e compulsivo.

Engana-se quem pensa que o problema é exclusivo de pessoas acima do peso ou obesas. Muita beldade em Hollywood também sofre de compulsão alimentar. A bela atriz Demi Lovato, de 21 anos, confessou em uma entrevista que já sofreu muito com o problema. “Eu comecei a comer compulsivamente com 8 anos. Nos últimos dez anos eu não tive uma relação muito saudável com a comida. No final de 2010 decidi buscar um tratamento”, declarou.

Para a nutricionista Kátia Nobre, especialista em nutrição clínica, os transtornos alimentares, de uma forma geral, podem levar o paciente a emagrecer ou a engordar. “A compulsão alimentar pode ocorrer em pessoas de qualquer sexo, idade ou estrato socioeconômico”, explica.

Segundo os Critérios Diagnósticos para Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica propostos pelo Manual Diagnóstico e Estatístico da Associação Americana de Psiquiatria (AAP), alguns comportamentos são comuns a pacientes diagnosticados com a doença. “Comer muito e mais rapidamente do que o normal, comer até sentir-se incomodamente cheio, comer grandes quantidades de alimentos quando não está fisicamente faminto, comer sozinho por embaraço por causa da quantidade de alimentos que consome e sentir repulsa por si mesmo, depressão ou demasiada culpa após comer excessivamente”, enumera a entidade. Contudo, se não é por fome, o que leva uma pessoa a se entupir de comida?.

Geralmente, o transtorno da compulsão alimentar periódica, como é oficialmente conhecida a doença, é tratado com ajuda de psiquiatras e psicólogos, o que sugere que o problema ocorra inicialmente na mente da pessoa.

De acordo com a AAP, a hospitalização raramente é indicada. Segundo a experiência clínica e de pesquisa a grande maioria das pessoas pode ser tratada ambulatoriamente. A hospitalização é indicada quando, por exemplo, o paciente apresenta um quadro muito grave associado à depressão, ao risco de suicídio ou a outras complicações físicas.

Folha Universal

Nenhum comentário:

Postar um comentário