terça-feira, 29 de abril de 2014

BACHELET, MADURO E MUJICA ENTRE OS CEM MAIS INFLUENTES DO MUNDO

Os presidentes Michelle Bachelet, do Chile, Nicolás Maduro, da Venezuela e José Mujica, do Uruguai, além do cineasta mexicano Alfonso Cuarón e do papa Francisco são os latino-americanos entre as cem pessoas "mais influentes do mundo" para a revista Time.

Bachelet, Maduro e Mujica estão entre as cem personalidades mais influentes do mundo, segundo a revista Time. (foto reprodução)

A lista, publicada semana passada, inclui uma resenha de cada um dos cem, feita por uma personalidade de destaque. A do primeiro papa latino-americano foi escrita pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que também está entre os escolhidos pela publicação.

Obama qualificou o pontífice católico como "um líder moral de discurso e de fato", elogiou. "O papa Francisco nos lembra que, qualquer seja nossa posição na vida, temos obrigações morais uns para os outros", indicou o presidente norte-americano.

O editor da Time, Nikhil Kumar, escreveu que, um ano depois de ter assumido a Presidência da Venezuela, Maduro "não tem o mesmo controle firme do poder que tinha [seu antecessor, Hugo] Chávez, e lida com inúmeras adversidades, desde a inflação à escassez de alimentos".

O colapso da Venezuela "depende agora de Maduro" e se conseguirá "chegar a acordos com seus opositores", acrescentou.

A apresentação de Bachelet entre as pessoas mais influentes foi feita por Phumzile Mlambo-Ngcuka, subsecretária geral da ONU Mulheres, que descreveu a presidenta chilena como "uma promotora apaixonada dos direitos das mulheres". O estilo do governo de Bachelet "é uma combinação pouco habitual de humanidade e liderança firme. É uma pessoa gentil e acessível, mas também forte e determinada".

Para Meghan McCain, filha do senador republicano John McCain, o mais relevante do presidente do Uruguai, José Mujica, é ser "o revolucionário que legalizou a maconha". Após as referências ao estilo de vida austero do ex-guerrilheiro Mujica, o artigo destacou que "com sua presidência o Uruguai embarcou em um experimento audaz e fascinante que será observado atentamente por outros países que apoiam a legalização".

O cineasta mexicano Alfonso Cuarón está na lista porque, segundo o escritor, diretor e produtor J.J. Abrams, é "um mestre do universo". "Sua tenacidade o permitiu fazer alguns dos trabalhos mais fascinantes e visualmente assombrosos do cinema recente", escreveu Abrams, ao lembrar que Cuarón, diretor do premiado Gravidade, "além de trazer autenticidade e emoção a universos preexistentes, faz filmes originais criando mundos novos".

Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário:

Postar um comentário