quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

NESTE NATAL REFLITA: QUAL É MESMO O CRISTO JESUS QUE HABITA EM VOCÊ?

Minha mensagem a todos(as) os que acreditam que outro mundo é possível!

Por Antônio Neves

  O mundo cristão celebra sua maior festa de confraternização universal – O NATAL – festa que fala do nascimento daquele que veio a vida com uma mensagem de esperança e fraternidade através do amor a Deus e ao próximo. O natal do Cristo Jesus.

  Pelo olhar dispensado pela maioria das pessoas hoje em dia, a noite de natal transformou-se numa ceia de desperdícios, sintomas de embriaguez, apelações consumistas e alguns sorrisos amarelos reforçados pelas trocas de presentes feitas quase por obrigação da tradição, enquanto lá fora, o Jesus Menino caminha pelas calçadas de um mundo confuso, onde um simples pedaço de pão faria feliz por uma noite, os que dormem sem teto nem cobertor.

  Das imagens dos presépios com suas luzes coloridas, a Sagrada Família bate a sua porta pedindo licença para Jesus entrar, não na sua residência, às vezes tão abarrotada de coisas inúteis que nem você mesmo sabe mais para que serve. Jesus pede pra entrar no seu coração, mas lhe encontra resistente, magoado, talvez por que não recebestes o presente que desejavas, não ganhou o celular de último lançamento, não pôde fazer a tão sonhada viagem de férias ou não comprou o desejado carro do ano.

  Achando-se o pior de todos os excluídos das farras do consumo que lhe acessa aos modelos e prazeres da última moda. Muitos estão distantes em espírito e família. E assim, Jesus não conseguirá entrar em muitos corações. Muitas pessoas estarão ocupadas demais pensando somente na sua satisfação pessoal, no individualismo das coisas ao seu redor e no seu infinito desejo de felicidade, cobrando sempre um amor que não ajudaram a construir.

  No mundo atual, o capitalismo transforma tudo em moeda de troca e valor de consumo para o acúmulo de suas estruturas econômicas, e transportou para os símbolos e significados das festas natalinas a figura do papai Noel, o bom velhinho de roupas vermelhas que troca gentilezas e bom comportamento por presentes e promessas instantâneas de felicidade. Sua ideologia repousa no espetáculo tentador do TER, onde o materialismo se impõe sobre o verdadeiro espírito do que vem a ser a imagem do Jesus humilde, nascido em berço de palha em meio a animais, carpinteiros e pastores de ovelhas. Ao longo das mudanças de costumes, as luzes da ostentação do TER ofuscaram a singela beleza da estrela de Belém.

  As propagandas de televisão, correspondentes diretas da lógica consumista dos mercados e capitais vendem a ideia de um natal de prazeres, aceitável somente se obtivermos algo materializado nas festas e confraternizações; onde um natal feliz vai depender da forma e valor monetário do presente a dá ou receber: ponto pra papai Noel, o bom velhinho mercador que vendeu todo o estoque da loja comercial; indiferença para Jesus de Nazaré, que ficou esquecido no presépio num canto da casa, como esquecidos ficam os idosos abandonados nos abrigos, os doentes nos hospitais, os presidiários nas masmorras do esquecimento social, as prostitutas nas esquinas e passarelas da vida, os mendigos ignorados nas praças, excluídos pela fome de viver, as crianças, com suas infâncias roubadas nos sinais de trânsito ou violentadas nas guerras. Olhando para este cenário é preciso perguntar: em qual desses ambientes seria mais fácil encontrar Jesus em plena noite de natal? Com que imagem ele se apresenta a ti? Será que tu o reconheceria em seus próprios atos?

  Em toda sua tradição secular cristã, o natal se traduz em festa de humildade e simplicidade, se constitui no acolhimento do amor ao próximo, na solidariedade, na confraternização entre os povos, na renovação da fé e no sentimento de perdão, simboliza o nascer daquele que veio para que todos tivessem vida; vida plena e abundante...

  Aproveite este momento de singularidade e ternura, e resgate para si o verdadeiro espírito do natal, será bem mais sentido do que você se considerar a pior das pessoas, apenas porque não recebeu a visita do papai Noel com sua cesta de presentes. Nesta sublime noite de renovação e renascimento, permita que o Jesus menino bata a sua porta e que você consiga escutá-lo, não deixe que os barulhos da sua mente confundam os sons do seu coração.

  ENTÃO FELIZ NATAL E UM ANO NOVO TAMBÉM!

2 comentários:

  1. Uma mensagem profunda, que nos toca pela forma provocativa para que olhemos o natal com outros olhos... Feliz natal pra você caríssimo Neves, é sempre bom ler suas reflexões

    do seu amigo Luiz Almeida

    ResponderExcluir
  2. feliz natal pra vc professor, que em 2014 sua radicalidade continue firme, precisamos de gente com coragem de nos dizer estas verdades.

    NNA

    ResponderExcluir