terça-feira, 29 de março de 2016

DEIXE QUE DIGAM, QUE PENSEM , QUE FALEM...


O QUE OS OUTROS VÃO DIZER?
Por Cristina Hahn
psicóloga e sexóloga clínica,

Essa pergunta é inevitável quando questionamos alguém sobre seu real desejo. Porque desejar é fácil, mas manter esse desejo imune ao falatório alheio é extremamente difícil. O que os outros vão dizer se você revelar seus mais íntimos pensamentos em relação as suas verdades? O que os outros vão dizer se você escolher outro caminho que não seja aquele traçado pelo "bem comum", aquele caminho que a maioria segue? O que os outros vão dizer se você decide falar no momento em que todos silenciam para ouvir a voz da hipocrisia? O que os outros vão dizer se você resolve discordar da opinião unânime sobre o que é certo ou errado, justo ou injusto?
O que os outros vão dizer se você prefere viver só no lugar de "subviver" mal acompanhada? O que os outros vão dizer se você resiste bravamente aos apelos da desonestidade, da esperteza a qualquer preço? O que os outros vão dizer se você desiste daquilo que verifica não ser o que realmente deseja,  ainda que meio caminho já se tenha andado? O que os outros vão dizer se você aponta os erros mesmo que a cegueira seja a melhor arma para a conivência, para a conveniência? O que os outros vão dizer se você opta por uma vida saudável, usufruindo da lucidez como melhor tática para gozar a vida?
O que os outros vão dizer se você abdica de dinheiro por valorizar a consciência tranquila de poder responder pelos seus atos? O que os outros vão dizer caso você não se vista como todos, caso não tenha cabelos estirados, não use uma marca para falar por você? O que vão dizer se você se acha bonita e não tem vergonha de afirmar isso? O que os outros vão dizer se você fizer meditação no lugar de musculação, se você andar ao invés de correr, se você engordar ao invés de emagrecer? O que os outros vão dizer se você não curtir forró, se você não aprender a dança do "Kuduro" se você apreciar uma ópera? O que os outros vão dizer se você não mente, se você não se esconde em discursos vazios permeados pela fantasia?
O que os outros vão dizer se você decide não ter filhos, prefere os cachorros, opta por não se casar? O que os outros vão dizer se você não aceita troco em confeitos, se você se nega a dar dinheiro para aquele bingo em prol dos mendigos de rua? O que os outros vão dizer se você nunca foi à Disney, se você não possui um "Iphone" ou um "Ipad"? O que os outros vão dizer se você der uma festa e não servir bebida alcoólica, se servir jantar e não oferecer sobremesa?
O que os outros vão dizer se você repetir a roupa que usou no último casamento em que foi padrinho ou madrinha, se você resolver ser original optando por um livro para dar de presente no lugar de uma camisa da loja mais badalada da cidade? O que os outros vão dizer se você não chora no velório da sua avó, não comparece ao batizado do filho da sua secretária, se você não vai a uma missa de sétimo dia.
Essa pergunta será sempre um tormento para aqueles que consideram a opinião dos outros como determinante em sua própria história... Jamais teremos o poder de calar a fala humana... Todos têm o direito de falar o que quiserem, mas você também tem o maravilhoso privilégio de escolher ouvir... Assim, escolher ouvir torna-se uma máxima em sua vida e, no mínimo, você será capaz de ser feliz escutando-se... Aí, mais do que nunca, os outros vão ter muito que dizer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário