sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

UM SENTIDO PELA VIDA

TÃO ATUAL QUANTO HÁ 50 ANOS ATRÁS


"O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele.

A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou no mundo as muralhas do ódio e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios.
Criamos a época da produção veloz, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. 

A máquina, que produz em grande escala, tem provocado à escassez.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis.

Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. 

Mais do que máquinas, precisamos de humanidade; mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura! 

Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido."

(Charles Chaplin, em discurso proferido no final do filme O grande ditador.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário