sexta-feira, 20 de maio de 2016

PRECONCEITO E DESUMANIDADE.

A sociedade contemporânea, como as passadas, alimenta-se na existência do conflito. O tempo, em sua caminhada, assistiu ao nascimento e morte de lutas. Mas não o seu desaparecer.
Esta eternização do conflito no tecido social tem origem no momento em que o homem não enxerga no outro a sua existência. O homem, em sua individualidade, construiu um mundo a “sua imagem e semelhança”.
Ao elaborar este espaço termina por negar o pensar diferente. A possibilidade de o outro existir é natimorta. Nasce, para sempre, o conflito. Está negada a alteridade.
É neste sentido que o espaço ao preconceito, independente da forma, ganha terreno fértil. A fertilização do solo para cultivo do preconceito é intrínseca. Íntima ao ser humano e ao mundo.
O combate a esta forma de violência passa pelo necessário ato de reconhecer os vários mundos existentes. Cada homem um novo mundo.
Por - Junior Flor - CG

Nenhum comentário:

Postar um comentário